Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Conheça a Política de Cookies.
Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Imprimir
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

MARIA ELISA
VIANA DO CASTELO

Depois da lampreia preparada faz-se um refogado farto e não apertado. Nele se mete a lampreia com o sangue e os temperos de a ter preparado. Um raminho de salsa, vinho branco e um pouco de pimenta e sal levando um pouco mais de pimenta branca e umas rodelas de chouriço. Depois de a lampreia estar refogada, retiram-se os toros ou sejam os bocados da lampreia e acrescenta-se a calda com água suficiente para meter o arroz. Depois dele cozido mete-se novamente os toros de lampreia. Este arroz não pode esperar e tem que ter calda. É servido de imediato.

Nota: Para este tipo de arroz este não deve ser lavado, pelo que deve ser de boa qualidade carolino e escolhido.
Para 6 pessoas 60 g. de arroz e a água deve mear o tacho que será acrescentado com água a ferver que se tem preparada.

A cozedura regula 20 minutos.

MLM

 

Acessos: 1205
Tagged Under