Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Conheça a Política de Cookies.
Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Imprimir
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

MARIA GABRIELA CARDIELLOS
VIANA DO CASTELA

Coze-se a carangueja, deixa-se arrefecer, abrindo-se depois.
Para cozer a carangueja deve-se deitar bastante sal e uma batata regular, pois quando esta estiver cozida, também o marisco está. Limpa-se da bolsa de areia e extrai-se todo o marisco existente na concha, no peito, nas pernas e parte-se aos bocados. A água que o marisco tiver dentro, assim como a pasta e o cálcio que ganha, quando está a mudar a concha, aproveita-se tudo. Põe-se ao lume um tacho, com azeite e cebola, picada muito miúda, até esta alourar.
Esfarela-se algum pão de milho e mistura-se a parte do marisco do peito e das pernas desfiado e ao tal cálcio e pasta da concha, juntando tudo isto á cebola e ao azeite, temperando-se de sal, pimenta e pimentão-doce. Deve ficar sobre o picante; mistura-se também, um pouco de salsa picada, assim como um cálice de vinho do porto.
Caso fique muito seco, mistura-se mais um pouco da água que estava dentro do marisco.
Deixa-se ferver ligeiramente e depois deita-se na concha, a que nós chamamos carro e vai ao forno a tostar um pouco e a acabar de secar.

MLM

 

Acessos: 1367
Tagged Under